© 2019 FASHION STUDIO, PORTUGAL

Para sempre na minha pele.

As tatuagens estão na moda! 

 Zombie Boy

 

Quem as faz muitas vezes quer embelezar o corpo, registar um momento importante ou colocar um elemento visual que é como um talismã, ou tem algum significado. É uma forma de expressão, que mostra quem somos.

Diz a tradição que devem ser feitas em números ímpar. Mas quando surgiram?

 

O registro mais antigo de uma tatuagem foi descoberto em 1991, no cadáver congelado de um homem da Idade do Cobre, “Ötzi”, e data de 3.300 anos antes de Cristo. Com o desenvolvimento das civilizações, as tatuagens ganharam muitos significados. Relacionadas com a religião, crenças profundas, tribos ou outro motivo, eram um símbolo diferenciador. 

Na idade média, a arte da tatuagem foi banida pois a igreja católica considerava que era uma arte demoníaca! Durante muitos anos as tatuagens foram discriminadas e associadas a pessoas marginais. Aos poucos as mentalidades vão mudando. Já não são sinónimo de rebeldia mas sim uma forma de expressão artística. No entanto muitas empresas ainda discriminam candidatos com tatuagens visíveis. 

 

No começo do século 18, marinheiros europeus tiveram seu primeiro contacto com povos que viviam em ilhas na região sul e central do Oceano Pacífico e tinham as tatuagens como um importante aspecto cultural. E deixaram-se encantar! Ainda hoje os motivos marinheiros são muito reproduzidos (a tatuagem tradicional). 

 

A tatuagem é uma prática muito difundida também no Japão desde o século V antes de Cristo. Usada para o embelezamento do corpo ou para marcar criminosos, a arte chegou a ser proibida em 1870. 

A Yakuza – também conhecida como a máfia japonesa – é uma das principais referências de tatuagem no Japão, onde os membros cobrem seus corpos do pescoço aos tornozelos com desenhos cheios de significados, como o dragão, a carpa, o tigre, os lutadores e alguns tipos de flores.

 

 

 

Em 1891, o inventor americano Samuel O’Reilly patenteou a primeira máquina elétrica de tatuagem do mundo, e nos anos seguintes, a tatuagem ficou marcada como uma forma de expressão de grupos de contracultura, marinheiros e veteranos da Segunda Guerra Mundial.

A norte-americana Maud Wagner, nascida em 1877 em Lyon, no Kansas, foi a primeira tatuadora mulher dos Estados Unidos de que se tem conhecimento. Antes de começar a trabalhar com este tipo de arte, Maud era artista de circo, e viajava o país com diversos espetáculos.

 

 

 

O estilo das tatuagens está a mudar e quis partilhar convosco alguns estilos únicos. Quem sabe não se inspira para criar a sua própria obra de arte?


A primeira referência é o francês Léo Gavaggio, mais conhecido como Walter Hego, famoso pelas suas tatuagens minimalistas feitas com tipografias de linhas finas e letras entrelaçadas. O seu estúdio, L’Encrerie, está situado em Paris.

 

 O artista Mike Boyd é mais um nome a destacar. Trabalha com um estilo muito particular, inspirado no cubismo e nas pinturas de Pablo Picasso. Desenha com traços rectos, cores fortes, elementos da cultura pop e desenhos divertidos! 

 

Por fim destaco as tatuagens da Coreia do Sul.  Vêm contrariar as  tattoos coloridas. São delicadas, subtís, minimalistas e tão bonitas!  São ao mesmo tempo simples mas com detalhes amorosos!

Os artistas mais famosos são Playground Tattoo e Hongdam, nomes a reter porque marcam uma geração de tatuadores que criam um estilo único, atribuido aquele país! 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Share on Facebook
Share on Twitter
Please reload

em destaque

A Moda contra a violência doméstica

12/02/2019

1/3
Please reload

Recent Posts
Please reload

procura de Tags